sexta-feira, junho 23, 2017

Sobre os momentos em que eu preferi proteger minha opinião...





Não são raras as vezes em que uma mensagem, para ser devidamente compreendida ou pelo menos recebida, requer um mínimo de contexto.  Observe e perceba que se o seu silêncio não foi “ouvido”, a voz e a opinião também não seriam acolhidas com o devido valor, ou seja, escutados.

Ouvir geralmente é involuntário, mas escutar envolve  atenção e predisposição, e não escutar sugere distração, descaso e até insensatez – vide os que, por uma  insensível surdez visceral, sentem-se autorizados por si mesmos a conclusões, convicções e decisões, e só voltam seus ouvidos ao assunto, ou sua atenção ao nosso silêncio se algo não funcionar como previa em sua arrogância.
Então, considere esperar. Não desperdice sua preciosa energia intelectual.
O mundo gira, mas segue valendo a dica do Rei Sábio: “quão boa é a palavra dita no tempo certo!” (Livro dos Provérbios 15 vs 23)



quarta-feira, março 29, 2017

Pequenas Fatais Distrações



Muitas vezes, nossa chance de salvar o mundo está bem do nosso lado, e não percebemos, ou, talvez até percebamos o que temos ao nosso lado, só não mensuramos o valor real dessa relação no futuro.
Nossos lares estão repletos de oportunidades de salvar o mundo, mas geralmente é um trabalho emocional árduo e sem prêmios materiais que nos coloquem em exposição para reconhecimento popular, com glórias pessoais, que alimentem nossa vaidade, sem  algum desconforto,
Tenho conhecido muita gente que frequenta voluntariado em Instituições filantrópicas, que defende causas de minorias ou escreve livros repletos de teorias sobre relacionamentos saudáveis, mas que não validam essas teorias, nem refletem  seus supostos engajamentos pessoais dentro de casa.

Qual é a vantagem de conquistar tudo que se deseja e perder a si mesmo?” - Bíblia A Mensagem:

Quem se perde em família, está perdido.

No exercício do livre arbítrio, o homem se distraiu no próprio cuidado, ou no cuidado com o próximo, e foi ludibriado pela sede de poder e de conhecimento que aparentemente lhe oferecia a chave mágica e ilusória do sucesso, acreditando que este seria o caminho mais fácil para uma vida abundante de felicidade. Só que, aos poucos, isto se torna  uma bola de neve a caminho do precipício.
Acredite, por mais que isto lhe pareça um devaneio, não é.

Eu apostaria dizer que todo desequilíbrio do mundo que ora se evidencia em corrupção, violência e desvio de comportamento (de todas as ordens) começou microscopicamente numa distração emocional isolada, consigo ou com o outro.
Antes de alguém usurpar o poder que não lhe pertencia ou de praticar suas primeiras injustiças, fatalmente este alguém deve ter se perdido em suas referências espirituais, emocionais, humanas, e acabou buscando compensações e inspirações erradas. Alguém deixou de prestar atenção nele, e ele, inevitavelmente, também parou de prestar atenção em si...O que sobrou? Feridas.

Enquanto corremos desesperadamente atrás do sucesso, fingindo ser o que não somos,  mascarando situações e percepções, estamos fugindo da solução, e, sem nos darmos conta, estamos passando para quem amamos o bastão de uma corrida cansativa e frustrada para um alvo errado!
Nossos filhos, nossos pais e todos os que nos amam não precisam do nosso marketing pessoal, nem da nossa cartilha de regras falidas para uma sobrevivência saudável e feliz. Eles precisam de nós, inteiros, em erros e acertos. Com o coração aberto para o amor e para o perdão.

Não podemos negligenciar nossas relações. Preste atenção nas pessoas.  Não se distraia. Cuide do jardim à beira do seu caminho. Relações transparentes e lares estruturados são  sementes de onde germinarão indivíduos fortes, com atitudes capazes de construir relações sólidas e uma sociedade melhor no futuro. Muitas vezes, o milagre começa num simples render-se.

Ao contrário do que diz a poesia da música, eu não acredito que o acaso vai me proteger enquanto eu andar distraido. ;)


quarta-feira, março 15, 2017

Em Busca do Elo Perdido....


Minha perplexidade diante dos avanços científicos,
e de todo crescimento da cognição humana sobre a vida
e as teorias de sua origem
me faz rever uma infinidade de conceitos,
e, sem dúvida,  me reposiciona
diante da grandiosidade do universo:
Sou uma descendência muito mais ínfima que imaginei! Fato!”
Mas,  surpreendentemente,
Isto não me fere a fé,  ao contrário: engrandece o  meu manancial,
e traz fundamento  à noção do divino,
pois o torna ainda mais  extraordinário,  etéreo e impenetrável!

Isto aqui é o vestigio de um Deus!

Ora! Eu sempre soube que ELE não cabia na minha caixinha... rsrsrs